quarta-feira, 29 de abril de 2015

Respostas do Leão: os presentes que Fabrício me deu

Primeiro é preciso fazer uma contextualização: há uns quase 4 anos, o Gato Van de Kamp escreveu com seu jeitinho todo especial de ser uma postagem em que ele falava dos "Pseudo-heteros". Um cara chamado Fabrício que tinha um Blog Chamado "Babylon Mix" (que agora voltou, totalmente reformulado! =] ) comentou por lá e rolou um mal entendido geral. Depois, tudo ficou esclarecido e a vida seguiu. Depois de um tempo, o Babylon Mix foi excluído e ficamos órfão desse blog bacana. Mas eis que o bom filho à casa torna e Fabrício faz o seguinte comentário no meu post "Sobre o teste do gaydar do "Põe na Roda":

"Acho que nem existe isso de gaydar. Lembrei de uma coisa vendo esse seu post e agora tenho certeza que foi com vc seculos atrás, eu disse algo do tipo de não existir bi. Eu fui um idiota mesmo, tenho certeza que na época pedi desculpa mas se não, peço desculpas agora.
Mas a vida me ensinou, uns tempinhos atras pós fechar o blog, gostei de uma ex-amiga, e eu sempre só curti H, me considerava 100% homo, e foi horrível a rejeição dela e os comentários de alguns amigos meus com isso."


Minha resposta não poderia ser diferente dessa:

Pois é, Fabrício... Vc pediu desculpas na época, mas agora elas valem quadruplicado.

É realmente péssimo receber essa reação negativa toda quando nos declaramos bi. Esse duvidar da existência da bissexualidade dói pq traz implicações reais pára a nossa vida, como a rejeição das pessoas, a falta de políticas públicas pensadas para as nossas especificidades, o sentimento de estar sozinho no mundo (o que pode levar a questionar se não somos "aberrações"...), não ter com quem contar para desabafar sobre nossas dores que são diferentes das que atingem as pessoas monossexuais... Só quem vive, sabe o que é...

Mas, apesar de sua fala dizendo que bissexuais não existem ter doído em mim na época, sem querer vc me deu dois grandes presentes: a amizade com o Gato Van de Kamp e a sua mudança de opinião, que me faz renovar as esperanças de que o futuro seja melhor para as pessoas bissexuais. A dor não foi nem um milhonésimo próxima do tamanho do bem que vc me fez. Só tenho a agradecer, com toda sinceridade! Seu blog me ajudou a combater um preconceito que eu tinha com música pop e, agora, vc me faz ficar com os olhos marejados ao ler esse seu comentário, tanto por pensar na sua história (e ter empatia pelo seu sofrimento) quanto pela alegria que vc trouxe para a minha vida!!!

Queria te dar um abraço agora...

16 comentários:

  1. Mas já só uma questão "filosófica": ele se considerava 100% homo mas se apaixonou por uma amiga, será que existem homens que se consideram 100% heteros mas que em algum ponto também se apaixonam por amigos? Será que para esses não é mais difícil dar vazão ao seus sentimentos? (Já que para a maioria sociedade relacionamento com sexo oposto é "normal" e com o mesmo sexo não?)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que há homens que se consideram 100% heteros mas que em algum ponto também se apaixonam por amigos, disso eu tenho certeza absoluta! Agora sobre a facilidade de dar ou não vazão aos sentimentos varia muito e não dá pra generalizar...

      Excluir
    2. digamos que a piadinha light que ouvi era que sai do armário rss.
      Mas de resto eram coisas pesadas e que resultou em termino de amizades e balançou outras amizades para sempre.
      Caras que dizem ser 100% heteros que se apaixonam por amigo tb tenho certeza que tem, ja conheci alguns.

      Excluir
  2. Muito bacana quando tempos a chance de rever posições e recuperar algo que aparentemente poderia ter se perdido... Recentemente também fui surpreendido por um pedido de desculpas que não esperava...

    Abração grande para vocês! :)

    ResponderExcluir
  3. Acredito que, mesmo os mais arraigados preconceitos, são permeáveis ao bom senso e às experiências (as dolorosas são as que mais ensinam!) da vida. Em relação ao “Gato”, embora não o conheça pessoalmente, ele foi uma das pessoas que mais me ajudou a mudar. Tudo a ver com o tema do seu post... abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é! Se é possível mudar, temos que permanecer na luta! =]

      Excluir
  4. eu comentei lá no outro post, mas também farei um post em breve sobre isso, é um assunto muito amplo e interessante de ser explorado, e de como mudamos nossos conceitos ao longo da vida e de como nunca é saudável seguir um ponto de vista sem ver o outro lado, principalmente quando diz respeito à vida de uma pessoa podendo certamente magoa-la.
    Mas agradeço de coração por seu carinho e consideração comigo. obrigado. um abraço a vc e tds que leram e comentaram.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu é que agradecerei eternamente, meu querido! =]

      Excluir
  5. este foi um post com o hashtag REDENÇÃO não foi? rsrsr

    ResponderExcluir
  6. Alguem pediu para que eu acessar este site e ler este post, pois este alguém acredita que sou bifobico.Mas não sou e nem nunca fui bifobico.Acho que essa pessoa sempre lê meus comentários, em outro site gay, dizendo que sou 100% homossexual.E realmente sou.Ja passei dos 50 anos e nunca senti atração ou tesao por mulher nenhuma, e nem nunca sequer me aproximei de nenhuma, mas por pura falta de interesse mesmo.E acho que homens totalmente homo, como eu, hoje em dia são motivo de discriminação.Simplesmente não aceitam que sejamos assim.Pelo fato d'eu ser totalmente homo, não significa que eu seja bifobico ou não acredite na bissexualidade.Inclusive já tive um namorado bissexual, e fomos felizes durante o tempo que ficamos juntos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Max! Receba minhas boas vindas! =]

      Bem, eu não sei em que contexto esse alguém que vc menciona julgou que vc é uma pessoa bifóbica. Se dizer não-bissexual não é bifobia, afinal existe uma variedade enorme de possibilidades de orientações sexuais e acredito que o Movimento LGBT deve lutar pela visibilização de todas. Então, se esse foi o motivo, essa fala é uma grande besteira e nada mais.

      Contudo, afirmar com certeza que alguém não é nada bifóbico é complicado. E não falo isso por achar que "temos muitas pessoas más no mundo". A bifobia é ideologicamente construída pela nossa sociedade e somos bombardeados por ideias bifóbicas desde que nascemos. Às vezes, nos tornamos agentes de perpetuação dessa bifobia, mesmo sem ter consciência do mal que estamos fazendo. Eu mesmo, apesar de ser bissexual assumido e escrever/refletir bastante sobre o tema, ainda tenho muita bifobia dentro de mim, a qual preciso desconstruir. É por isso que o Movimento Bissexual atua para gerar reflexões e mudanças nessa cultura: para que nós tomemos consciência de nossa bifobia e para que possamos, assim, desconstruí-la.

      Agora, quando vc diz que sofre discriminação por ser "totalmente homossexual", eu acredito que isso pode acontecer, sim, inclusive dentro da comunidade LGBT, mas, dentro dela, acredito que não deve ser de forma sistêmica... Quando escutar algo assim, vale a pena reconsiderar se é um exagero da parte que lhe acusa de algo ou se a discriminação alegada não é, na verdade, uma crítica a uma característica ainda não percebida por nós mesmos...

      No mais, não se sinta ruim pela indicação da pessoa para vc ler esse blog. Ao menos, eu ganhei um leitor que eu gostaria que me acompanhasse mais vezes, para que a gente troque ideias! =P

      Abraços!

      Excluir
  7. Eu também moro em Belo Horizonte

    ResponderExcluir

Related Posts with Thumbnails