quarta-feira, 3 de outubro de 2012

A homofobia de quem não tem homofobia

Sabe aquela pessoa que se diz "sem preconceitos", que "aceita todo mundo", e que "respeita a todos", mas na verdade parece o slogan do tumblr Não tenho Preconceito! (mas...) ? Aquela que diz que tem a "cabeça aberta" e você fica pensando que tá aberta mesmo e o cérebro já saiu quase todo?

Não conseguiu reconhecer? Vamos dar um exemplo extraído do programa Ídolos da semana passada:




Olha só alguns trechos da letra do Funk que se intitula "Sem homofobia":

"Essa música eu fiz em homenagem aos gays do mundo inteiro.
Pode parecer loucura, mas tem muito gay maneiro.
Muitas das vezes desenrola as mulher pra nós na pista.
Eu digo: sem homofobia, hein? Sem homofobia!


Deixa eles! Eles gostam de um jeito diferente.
Nada contra, eu até gosto: sobra mais mulher pra gente.
Muita gente os apoia, mas tem muitos que critica.
Sem homofobia, hein? Sem homofobia!"

Daí, eu fico pensando sobre a letra: "Pode parecer loucura, mas tem muito gay maneiro." Parece loucura mesmo, né? Qual seria o motivo pra que um heterossexual fique do lado desses gays, pedindo respeito a eles? Mas não é tão ruim quanto parece não. Olha só as vantagens de ser legal com os gays: eles ajudam a gente nas conquistas amorosas, eles não concorrem com a gente nessa empreitada e apoiá-los não é algo que todo mundo vai estranhar, afinal tem muita gente que os apoia, apesar de muitos ainda os criticarem...

Eu pessoalmente acredito que não existe meio respeito. Ou se respeita 100% ou já se está desrespeitando. Considero válida a tentativa de quebrar preconceitos e usar argumentos que atinjam a quem seria insensível à causa. Mas não pode parar nisso não, porque ainda tem muita homofobia pra ser quebrada nesse discurso aí...

24 comentários:

  1. Eu sou um cara preconceituoso mesmo! #FATO inquestionável ... ESPERAR O QUE DE UM CARA FUNKEIRO COM UMA CARA DESTA? Só podia sair merda mesmo ...

    bjão

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, Bratz! A vida nos surpreende, viu? E não vejo nada de ruim em ser funkeiro "com uma cara dessas"...

      Beijão!

      Excluir
  2. esse é um modo de alcançar qm é insensível a causa? não é assim que se faz isso. avisa a ele, VC TÁ ERRADO, RATO DE MAROLA.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sei lá, Foxx! O que eu quis dizer é que a intenção é boa, mas no fim a a coisa ainda precisa ser melhor lapidada...

      Excluir
  3. Virge... me vê um sal de fruta... hehehe!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Um pra mim também, Fred, um pra mim também!

      Excluir
  4. Em teoria você está certo. Mas, na prática, se formos esperar por 100% de respeito, pode esquecer! Acredito que devamos ser pragmáticos: a mensagem dele é "amigável"? É. Tem um ranço de preconceito? Tem. Será que não existe algum tipo de preconceito mesmo entre os gays? Eu já vi muito! Ter alguns "aliados" é preferível a não ter 100% "alinhados" algum.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não disse que é preferível não ter aliados a ter aliados que não tenham 100% de respeito. O que eu disse é que nesse discurso, que a primeira vista parece amigável, ainda há muito preconceito. Mas eu, no último parágrafo do meu texto, reconheço que tal discurso é um avanço, em comparação com outros que a gente vê por aí. Só não dá pra esperar que a coisa pare nisso aí!

      E sobre esperar 100% de respeito, podemos esperar sim! Eu recebo isso de muita gente, então é possível!

      Excluir
  5. Este aí deve ter outra música dizendo que pode até parecer loucura mas tem muita mulher maneira... tô dispensando a paciência com o tipo ;-)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não sei se tem uma música assim, mas ele tem um funk que fala de mulher interesseira... Legal né? #SóQueNão

      Excluir
  6. Ah, gente, eu curti o rap, vai, não é tão ruim!? Tudo bem que não é um primor de letra, mas o importante, pra mim, foi a intenção do rapaz. Não dá pra exigir estudo de alguém que, claramente, não o tem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eduardo, eu também falei que a intenção é boa. Não tô crucificando o rapaz, não. Só estou dizendo que não dá pra aplaudir também, porque ainda tem muita estrada pra ser percorrida nesse tipo de discurso.

      E sobre a questão do "estudo", apesar de preconceito e escolaridade estarem fortemente correlacionados, uma coisa não leva automaticamente à outra. Então...

      Excluir
  7. CC... eu até ri... a letra da música é absurda. Não gosto de rap não é atôa.
    Mas, ...(rs) o Lucas tem razão, pingar é melhor que faltar... 100% é impossível, mas devagar, se consegue sempre mais.
    Beijos querido

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, Margot, ele tem razão! O Gato Van de Kamp também... hehehe

      Excluir
  8. Eu vi no dia, tb achei cagado.... Eua té tento dar valor a essa coisa das intenções e tals, mas no fundo (ou no raso mesmo) vc está coberto de razão...

    Lembrei de uma música que certa vez Kelly Key fez chamada a Loirinha o Play boy e o negão.... A intenção foi lindinha, na historia ela (a loirinha) é questionada pelo play boy sobre o que viu no negão e ai vem o refrão:

    "Por isso eu fiz essa canção pensando do meu jeito
    Pro playboy ouvir e rever seus conceitos
    Ele é escuro sim!
    Um tremendo negão
    Mas não lhe falta educação e respeito"

    E a i a gente se pergunta: Como assim "Ele é escuro sim, mas não lhe falta educação e respeito"... A conjunção adversativa fica esquisita neste caso pk ela tah dizendo que a sentença anterior tah na contramão da posterior.. Tipo "ele tem educação e respeito apesar dessa fatalidade de ser um negão"..

    Cagadíssima...

    ResponderExcluir
  9. Eu sou igualmente intolerante ao meio respeito.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não sou intolerante ao meio respeito. Acho válido, desde que ele seja o degrau inicial de uma escalada rumo a uma mudança pra melhor...

      Excluir
  10. Concordo com você, dizer que pode parecer loucura que tem gay maneiro, é mais preconceituoso que chamar uma pessoa de gay na cara.

    ResponderExcluir
  11. difícil isso.. Eu tenho um primo, super próximo que sabe, pergunta, faz graça e tudo mais e diz ainda que aprendeu a respeitar por causa de mim.. e ele realmente respeita.. mas sempre rola a brincadeira de qndo é que eu vou pegar mulher... e vira piada qndo vamos pra balada ht e acabo pegando... ele se diverte.. eu tbém e pronto...

    Com minha mãe a mesma coisa, meus namorados super eram de casa, mas ela faz piadas, brinca, admite que não conseguiria me ver beijando ainda e coisas do tipo.. e prefiro ver tudo isso como limite.. Mesmo sabendo que existe algum preconceito nisto tudo, acho que eles estão tentando aprender e me respeitam muito e isto é o que conta pra mim..

    By: otávio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente, Otávio! Ainda existe preconceito nessas atitudes, apesar de também haver uma nítida boa vontade em rever isso...

      Abraços!

      Excluir
  12. Em nenhum momento minha intenção foi denegrir e muito menos menosprezar ninguem. Não ganho dinheiro com essa musica e poderia ter cantado outras. mas perguntei aos meus amigos "gays" sei que vc não gosta que chame assim. se poderia cantar a musica. ela não foi feita pra você meu amigo mas uma vez fui questionado por caras sobre isso. vc naõ sabe de nada da minha vida. mandei um recado pra quem tem esse sentimento horrivél no coração mas de uma forma que chame atenção com irreverencia. o recado foi dado, poderia falar de leis, de causas de gays apanhando no trem. mas acho que não teria o mesmo efeito. não concordo com sua opinião mas tb naõ aceito. um grande abraço. Rapper MC Rato de Marola; "liberdade e poesia" @ratodemarola

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha, encare a minha resposta com todo respeito, ok? Eu apenas analisei o que que vc fala e, pra analisar o seu discurso, eu não preciso saber sobre sua vida: apenas a ideologia que vc propaga.

      Eu não disse que vc teve a intenção de denegrir ninguém porque não penso que sua homofobia é intencional (repare que essa ideia está impressa na ironia evidenciada no título e no meu comentário em resposta ao comentário do Foxx em 03/09/2013 - logo aí acima). E não sei de onde vc tirou a ideia de que eu não gosto que chamem os "gays" de "gays"...

      Se vc reler o último parágrafo do meu texto com um pouco mais de atenção, creio que ele o fará entender o que eu quis dizer a respeito de sua música: ela é bem intencionada, mas ainda pode melhorar muito mais...

      Entendo sua vontade de se defender dos meus argumentos, mas o único argumento que vc usa em seu favor é que outras pessoas já aprovaram o seu discurso. Lamento te dizer, mas a aprovação alheia não torna algo correto automaticamente. Por isso não posso aceitar seu argumento, NEM concordar com sua opinião.

      No mais, desejo que vc tenha muito sucesso com suas músicas e que se proponha à refletir sobre elas. Afinal, um homem que não está disposto a repensar suas opiniões não muda e, por isso, não avança!

      Abraços!

      Excluir

Related Posts with Thumbnails