segunda-feira, 3 de setembro de 2012

Concurso Cultural Rugido de Leão

Conversando com algumas pessoas e durante a minha terapia, pude perceber que ou eu não entendo o conceito de perdão ou ele realmente é uma furada.

Alguém pode me explicar qual é a grande vantagem de, no caso de alguém do nada me dar um soco no nariz, por exemplo, eu me esforçar para compreender a mim mesmo, a pessoa e a situação e tornar esse fato sem importância dentro de mim, quando eu posso, ao invés disso, usar de uma vingança socialmente aceita, mas dolorosa o suficiente para satisfazer a minha sede por sangue?

Envie sua resposta num comentário desta postagem. A melhor resposta ganha uma lambida no cotovelo (previamente higienizado, claro). Mas atenção para as regras: não valem respostas que contenham "a bíblia diz" ou similares...

Valendo!

24 comentários:

  1. para mim o perdão é essencial ... eu perdoo sempre na mesma moeda! #fato

    quero a lambida ... rs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Perdoar na mesma moeda? Hummmmmm... Me explica isso melhor?? rs

      Lambida? Posso te dar uma no rosto como prêmio de consolação... hehehehe

      Excluir
  2. Vish amigo, essa é complicada...

    Como estou na trilha para chegar num ponto mais ou menos assim, vamos lá, vou tentar explicar o que eu acho que acontece.

    Não é bem perdão. É deixar pra lá para evitar problemas futuros.

    Deixar pra lá porque aquele fator momentâneo, apesar de doloroso, pouco provavelmente vá mudar a sua vida em alguma coisa posteriormente. Oras, um doido te deu um soco na rua, e você nunca mais vai vê-lo. Vai saber porque ele quis fazer isso, mas passou, e assumindo que você nunca mais vai ver o candango, fim. E ainda sempre tem o fator de que a pessoa que faz qualquer mal a alguém é potencialmente perigosa, então a gente deixa para lá simplesmente para evitar dores de cabeças futuras.

    Mais ou menos pelo mesmo motivo que a gente não deveria reagir a assaltos. A gente perdoa o ladrão? Não. Mas deixa ele sair com nossas coisas porque se reagir capaz de tirar uma arma da cueca e te dar uns pipocos. As vezes fazem até sem a gente reagir ou provocar mesmo.

    É covarde? Talvez. Depende do ponto de vista.

    E em caso de ameaça não passageira, existe a polícia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu acho que meu exemplo não foi muito feliz. A imagem era pra ilustrar uma ofensa, algo que machucasse a gente, mas que não fosse provocado por nossas ações. Não foi pq o cara foi vítima da minha chatice e assim resolveu descontar, sacou?

      A falha da imagem é que a figura, no caso, não desaparecerá da minha vida e ela não tem mais tanto poder pra causar muito estrago na minha vida...

      Meu questionamento é por que as pessoas tem uma postura que defende tanto um perdão, quando se poderia tomar outra atitude. O perdão é mesmo o único caminho para a paz interior?

      Excluir
  3. CC.. sou da mesma opinião que o Átilas. Também acho que uma satisfação momentânea matando sua sede de sangue, não valerá a pena pelas consequências inevitavelmente geradas.
    Seja o que for....deixa pra lá... trabalhe isso e siga em paz amigo.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E se as consequências geradas fossem menores? Aí é diferente?

      Beijos!

      Excluir
  4. Eu até perdôo, mas exigirei o perdão também, após o soco de revide. Posso pedir a lambida em outro lugar? \o/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gostei da resposta, mas não chega a ser a melhor... Pra vc todo assanhadinho assim, sem lambida... kkkkkkkkkkkkkk

      Excluir
  5. A sua pergunta é: qual a grande vantagem? Nenhuma! Eu socaria de volta... pura e simplesmente. Ainda sou partidário do olho por olho... péssimo conselheiro.

    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Melhor resposta, Lucas! ninguém conseguiu me convencer... Acho vc, neste caso, um ótimo conselheiro... rs

      Abraços!

      Excluir
  6. Não é porque alguém tem um comportamento estúpido que justifica você ter o mesmo, quanto a perdoar acho complicado isso envolve muitas variáveis de acordo com a sua maneira de agir e pensar. Só não acho válido pagar na mesma moeda, pois se todos começarmos a pagar com a mesma moeda imagina o caos que seria não?! O melhor é relevar e esquecer e deixar de lado, e sair de perto de um louco desses ne hehehe
    Abração e BJON

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom, Luiz Paulo, eu não disse ter o MESMO comportamento: eu disse fazer uma vingança que seja SOCIALMENTE ACEITA...

      Criaria-se um caos se tudo fosse na base do "olho por olho, dente por dente", mas eu sou da opinião de que cria-se um caos quando tudo é na base do perdão também.

      Skinner me entende nessas horas... rs

      Abração e BJON pra vc tb!

      Excluir
  7. bem, vc pode usar sua vingança sempre, é uma escolha, mas vc tb pode escolher perdoar e encerrar todo aquele problema ali mesmo. Pense na energia gasta planejando uma vingança, no ódio alimentado contra a outra pessoa, e por fim agindo? aquela pessoa merecia mesmo tanto tempo de sua vida?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não faço a vingança pela pessoa, faço por mim. Não é ela que merece tempo da minha vida: sou eu que mereço me dar o prazer da desforra. E tenho um imenso prazer de investir energia em coisas que me farão bem. E o sabor da vingança pode ser tão doce...

      Excluir
  8. Eu perdoo, mas depois de dar o troco!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hummmmm... Fazer os dois não é muito trabalhoso, não?? rs

      Excluir
  9. Caraca....

    Estou desde ontem pensando no teu post...
    Quando um dedo aponta para alguém, três apontam para nós... e ao dizer para você perdoar me vi obrigado a pensar quantas pessoas eu já perdoei. Então, cof cof cof.

    De qualquer forma, eu, pessoalmente, acho que sempre devemos buscar, não o só o perdão, mas não cultivar sentimentos ruins... isso acaba gerando um baita desperdício de energia com algo que não resultará em algo bom. É o tal do perder para ganhar...

    Inté

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom, isso procede quando a vingança nos trará algo ruim. Mas quando não for o caso? Será que vale a pena o tempo e a energia gasta quando a gente fica "ruminando e digerindo" a ação pra perdoar?

      Voltamos então na análise custo/benefício...

      Inté!

      Excluir
  10. vale lembrar que tudo o que a gente faz pro outro volta pra gente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hummmmm... Essa resposta eu encaixo na classificação: "'a bíblia diz' ou similares..."

      Mas valeu pela manifestação da tua opinião!

      Excluir
  11. a melhor coisa é ignorar. a pessoa vai se sentir tão desprezada que vai sumir do mapa!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa seria uma forma de vingança socialmente aceita, nem nível bem leve, vc não acha?

      Excluir
  12. Hum eu não costumo perdoar, faço cara de paisagem mas risco a pessoa da minha lista quando ela vacila comigo. Perdoar não é algo fácil e que você faz como trocar de roupa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Frederico, eu fazia isso tb, mas a cara de paisagem só não dá conta do que eu sinto... rs

      Abração!

      Excluir

Related Posts with Thumbnails