segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

Rotina matinal

O dia começou. Diferentemente das outras pessoas, eu considero 10h da manhã como o final do período do dia chamado de madrugada. Contudo, anos de amadurecimento me fizeram pensar que eu já ficaria satisfeito se eu pudesse acordar às 8h30 (quase no final da "minha madrugada"). Mas já viu, né? Bicha pobre está no mundo pra sofrer e tenho que acordar às 4h30 (sempre amaldiçoando mentalmente cada integrante do J. Quest pelo primeiro verso da música "sempre assim") para trabalhar com crianças ("porque eu acho que cuidar de criança é uma coisa que relaxa a gente"...).

Obviamente, eu já contei isso aqui no blog e acho que vocês não se esqueceram: eu acordo de mau humor. E não é pouco mau humor não: já espanquei mentalmente inúmeras pessoas que provocaram a minha ira matinal. Esse é um dos motivos do tom "zangado" do texto: estou escrevendo isso dentro do ônibus, indo para trabalhar.
Juro que tento fazer a minha parte a favor da paz mundial me contendo ao máximo, mas sabe quando você machuca o dedão do pé e parece que ele passa a atrair todo objeto com potencial de machucá-lo ainda mais? Então...

Todos os dias (eu disse TODOS OS DIAS!!!), eu coloco meus fones de ouvido pra escutar uma musiquinha pra "acalmar a fera interior", entro no ônibus e escolho um local para me assentar em que seja pouco provável alguém assentar ao lado pra puxar papo (dou preferência para bancos sem assento ao lado, ou os que costumam ser rejeitados pelos outros passageiros)... Mas eis que "eles" chegam, logo duas paradas de ônibus à frente da minha: um bando de 7 pessoas "felizes" que, provavelmente, mantém essa rotina há algum tempo, pois parecem íntimos uns dos outros. Nada contra a felicidade alheia. Apenas ODEIO a sua manifestação matutina de maneira eufórica e estridente. O povo chega dando "bom dia" a todo mundo em vos alta, sorrindo, conversando alto, cantando... E eu, com fone de ouvido no máximo, sem conseguir escutar minha música que desarma a bomba-relógio que sou pela manhã. Grrrrrrrrr...

Alguém de vocês, meus queridos leitores, que tenha um pouco de conhecimento jurídico, sabe me responder se há algum atenuante na pena de quem, sob essas condições, comete homicídio contra um grupo de pessoas? Aguardo ansiosamente por suas respostas...

6 comentários:

  1. Com certeza existe. Existe o homicídio doloso e o culposo que tem penas graves, mas o homicídio sonolento é totalmente perdoável , rsrsrs ... Beijos e adorei o texto. Robson/SJCampos

    ResponderExcluir
  2. Tem coisa mais irritante do que aquela pessoa que, com o coletivo quase vazio vem e senta do seu lado???

    Sifudê...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem; se essa mesma pessoa começa a conversar! rsrsrs

      Excluir
  3. Eu acho que em Minas é cultural, o povo não consegue sentar do seu lado e não puxar conversa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ainda bem que essa é uma cultura que está acabando... rsrsrs

      Excluir

Related Posts with Thumbnails