sexta-feira, 22 de novembro de 2013

Uma dor contra a dor

Encontrei o post abaixo nos rascunhos deste blog. Tem uns 11 meses, aproximadamente, que ele foi escrito. Após lê-lo, vocês vão entender um pouco mais a minha decisão de perdoar a minha família.

Quando eu tinha uns 10 anos ganhei um gibi que tinha uma seção de dicas que me marcou profundamente. Além de ideias de brincadeiras e outras para aproveitar materiais do dia-a-dia, havia uma dica de saúde que dizia assim: "Quando machucar, lave o local com água, sabão e uma escovinha macia. Vai doer um pouco, mas será menos do que pode doer se o machucado infeccionar." Naquele momento eu aprendia que às vezes a dor é necessária para curar outra dor maior.

Faz poucos dias que recebi uma visita de um primo meu. Eu estava meio tenso para conversar com ele, pois achava que ele iria ser mais um que se somaria ao coro dos que cobram que eu tenha uma relação harmônica com minha família... Para minha surpresa, isso não aconteceu. A conversa foi super agradável, aliás. E falamos inclusive, de nossas famílias, mas encarando-as de uma forma bem realista.

Resolvi curar o machucado que tenho em relação a minha família. Na conversa com meu primo percebi que estou armado demais para com eles e que grande parte do mal que eu achava que eles me fazem é causado por mim mesmo, na verdade.

Agora é encontrar a medida certa pra usar uma escovinha macia pra limpar o machucado e não uma lixa para superfícies metálicas...

6 comentários:

  1. Parabéns querido por teres encontrado o seu caminho para algo q muito te inquietava ... siga em frente ... "Agora é encontrar a medida certa pra usar uma escovinha macia pra limpar o machucado e não uma lixa para superfícies metálicas..."

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estou indo, a passos tímidos, mas caminhando...

      Excluir
  2. Vc sabe o quanto eu torcia por isso, sempre achei que esse rancor só te faria mal, é bom ver acontecendo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O rancor já me fez bem, no passado. Foi por causa dele que eu sobrevivi e me movimentei. Hoje, sim, ele só me faz mal...

      Excluir
  3. Fico feliz que as coisas estejam funcionando para você.

    Enquanto isso, por aqui, tudo está indo ladeira abaixo hahaha

    Beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem hora que é preciso chegar bem abaixo da ladeira, lá no fundo do poço, pra poder arrebentar uns nós que a nossa vida dá, né??

      Beijo!

      Excluir

Related Posts with Thumbnails