domingo, 19 de junho de 2011

Declaração de amor póstumo


Já faz um tempo, eu estava conversando com um amigo no msn e rolou dele lembrar coisas de uns 15 anos atrás, mais ou menos. Da época em que a nossa amizade estava começando...

É claro que o assunto fez eu viajar no tempo e lembrar de coisas que já estavam enterradas... Daí, comentei isso com ele:

- Cara! Lembrei de tanta coisa aqui... Aliás, depois quando a gente se encontrar pessoalmente, vê se me lembra que eu tenho que te perguntar uma coisa...

- Ué, pode perguntar agora...

- Ah, eu não queria perguntar isso por msn não... É melhor pessoalmente...

- Que isso, cara!! Somos amigos, pode perguntar...

Respirei fundo e pensei: "Tá, né? Também não precisa fazer ocasião solene pra perguntar uma bobagem dessas...". E disparei:

- Você já deve ter ouvido falar que eu sou gay, né?

(Só pra contextualizar: ele é um dos meus amigos dos quais ainda não havia surgido uma oportunidade para eu tocar no assunto... E, para simplificar, eu prefiro falar que sou gay que falar que eu sou bi. Dá tão mais trabalho explicar a verdade...)

- Sim, eu já ouvi falar. Mas, e daí??

- Pois é. É que, naquela época, vc foi o primeiro cara de quem eu gostei de verdade, sabe... E eu queria saber se eu te incomodei com isso. Se eu passei do limite ou se consegui te tratar só como amigo mesmo... Vc percebeu o que tava rolando comigo??

Tá, eu sei que talvez eu tenha exagerado no momento revelação. Joguei duas bombas na mão dele de uma vez. Mas pelo "e daí?" da resposta dele, me senti confiante pra fazer isso...

Eu também sei que pelo msn a gente não tem tanto feedback numa conversa e que talvez era melhor falar isso pessoalmente. Não tem entonação de voz, olho no olho... Porém, ele mesmo falou que nós somos amigos, assim eu acreditei que havia amizade e maturidade suficiente para que eu pudesse falar uma coisa destas. Além disso, eu jurava que todo mundo já sabia de tudo, inclusive ele, então não haveria maiores problemas...

Mas, mesmo com toda falta de feedback, deu pra perceber que ele ficou meio abalado pela notícia. Afinal, o ritmo de resposta dele diminuiu bastante... Parecia que ele estava pensando muito no que me responder... Assim, veio uma resposta demorada:

- Eu te respeito na sua opção, mas eu jogo em outro time....

Fiquei pensando: "Pronto! Perdi o amigo! Ele entendeu tudo errado, achou que eu estava cantando ele!!"

Deu um trabalhão. Tive que explicar que eu nunca achei que ele não fosse hetero e que, por isso mesmo, eu ficava com muita raiva de mim, por gostar de um amigo e hetero ainda por cima. Tive que explicar que já era uma história mais do que morta e enterrada. Que eu, mais ou menos um ano e meio depois dessa história toda, já tinha superado tudo e me apaixonado por outra pessoa (uma menina que namorei por 3 anos). E que a única dúvida que restava em mim foi se eu havia lhe causado algum incomodo ou transtorno.

Como ele não precisava me responder (pela reação dele, era óbvio que ele nunca nem sonhou com essa possibilidade), ele apenas me perguntou como eu o enxergava hoje. Eu respondi a verdade: como um grande amigo. Que tudo o que sentia antes, ficou no passado. E que meu único objetivo em perguntar sobre aquilo era tirar essa dúvida da minha cabeça.

Como era nítido que a notícia o havia incomodado de alguma forma, eu perguntei se ele estava bem e se havia mudado algo entre nós por eu ter contado essa história pra ele. Ele me falou que estava apenas surpreso e que era muita informação pra ele processar...

Então, respondi que era melhor mudar de assunto e que, se ele quisesse conversar depois sobre aquilo, eu estaria a disposição... Ele me respondeu que não havia necessidade da parte dele e que, se eu disse que o assunto estava morto e enterrado, não havia porque falar mais daquilo.

Mas é claro que não deu pra simplesmente mudar de assunto. Ficou um clima tenso, o assunto não fluia. Então inventei que tinha que sair do msn e que depois a gente se falava. Alívio para ambas as partes, provavelmente.

Fiquei um tempão, uns bons dias, hipotetizando sobre as consequências daquela conversa...

Quase um mês depois, foi aniversário da irmã dele, que é uma das minhas melhores amigas. Ela me convidou pra ir na casa dela e, como eu não podia negar, eu fui. Fiz de tudo pra não esbarrar com esse meu amigo, afinal não sabia se ele já tinha processado tudo aquilo...

Mas como o encontro era inevitável (afinal, também era a casa dele), estávamos lá, frente a frente numa situação que muito provavelmente só eu e ele sabíamos que estava acontecendo. Num primeiro momento, ficou uma coisa meio estranha, mas depois voltou tudo ao normal e conversamos numa boa.

Se eu soubesse que essa história iria gerar tanto desconforto, talvez eu não falasse nada pra ele. Mas e a curiosidade em saber se ele algum dia havia se incomodado com o fato de eu gostar dele e mesmo assim resolveu continuar sendo meu amigo??

Moral da história nº 1: Eu sou assim mesmo: prefiro pagar pra ver que ficar só imaginando: "será?", "como seria?"...

Moral da história nº 2: Eu nem dou tanta bandeira quanto imagino, afinal eu tinha certeza de que ele sempre soube de tudo, mas era um amigão e ponto...

Moral da história nº 3: Todo mundo sobreviveu e agora eu tenho, ao menos, a curiosidade satisfeita e uma boa história pra contar...

22 comentários:

  1. O melhor de tudo é que sobrou uma ótima história para contar. Abs!

    ResponderExcluir
  2. Pois é, cronicas Gulosas. Foi mesmo... hehehe. Abraços!!

    ResponderExcluir
  3. moral da história nº 4: não conte ao seu amigo hétero, depois de anos, q vc era afim dele né?

    ResponderExcluir
  4. * Não, Foxx... Acho que a moral da história nº 3 vai contra uma moral da história como essa que vc propos... rs... Abraços!!!

    ResponderExcluir
  5. os héteros são tão dramáticos...

    preguiça.

    ResponderExcluir
  6. Eu não contaria. Sei lá, é uma coisa que não muda nada na vida de ninguém né? Consigo viver muito bem com essas coisas.

    Um beijo!

    ResponderExcluir
  7. Coragem mesmo é ter essa conversa por messenger... hehehe!
    Bom... eu tenho anos de prática nesse caso "amigo x amante x climão x será) e te digo... quase sempre tem um fundo de verdade. O problema é saber avaliar quando e SE vale pena esclarecer tudo!
    Adoro seus comments, Lion-Man!!! Vc tem bastante a acrescentar... hehe! Hugzão!

    ResponderExcluir
  8. * Anônimo, acho que não é questão de drama não: eu ficaria sem saber o que fazer se um amigo ou uma amiga se apaixonasse por mim e eu não sentisse a mesma coisa... É claro que eles exageram pelo fato de ser alguém do mesmo sexo e ficam mais neurados que o habitual, mas tem um pouco de fundamento... Abraços!!!


    * Ô Lobo, eu também não contaria se não fosse mudar minha vida: foi uma experiência em que eu pude avaliar se minha conduta num caso desses (gostar de um(a) amigo(a) que não gosta de mim) favorece a continuidade da amizade ou não. Além disso, pude avaliar até que ponto eu e ele temos uma amizade de verdade, que sobrevive a esses "pequenos abalos"... Eu tenho outras histórias semelhantes (gostar de alguém que eu não tinha chance e nem poderia falar) nas quais eu não pretendo falar jamais. Mas essa eu precisa-va fazer... E agora que fiz, mudou minha vida: eu sei exatamente a amizade que eu tenho e que posso disfarçar meus sentimentos muito bem... Abração, doido!!!

    * Fred, concordo com vc. É preciso avaliar quando e se vale pena esclarecer tudo... eu acho que, pra essa história eu acertei a mão... Seu blog é inspirador, então não tem como não comentar. Também adoro seus coments e fico feliz pelas visitas!! ^^ Abração, man!!

    ResponderExcluir
  9. hahahaa
    Vc é mto hilário...
    Não é de hoje que noto que contigo é 8 ou 80, e por isso que gerava ou ainda gera discussoes com seu boy, pelo fato de tu ser voce mesmo sem se preocupar com os outros...
    Pior que muitos heteros acham q por mais amigos que seja, o gay ira desrespeita-los, e querer algo, e não é bem por ai....
    Mente pequena do povo...
    Forte abraço!

    ResponderExcluir
  10. * Ro Fers, vc tá me sacando então, percebendo meu jeito... Sou mesmo 8 ou 80.0000... huahuahua. Pois é, mas acho que não foi o caso dele. Ele já sabia que eu sou gay (pelo menos foi o que eu entendi quando ele respondeu que já tinha ouvido falar que eu era gay "e daí"...). Mas nunca me tratou diferente, achando que eu iria desrespeitá-lo. acho que até por isso foi bom ter contado pra ele. Pra ele ver que, mesmo se eu estivesse apaixonadão por ele, eu iria respeita-lo, como foi o caso.

    Abraços, meu caro!!

    ResponderExcluir
  11. Ei... já vi essa história...

    ResponderExcluir
  12. Valeu, querido! Gostei do teu comment. Agora atualiza pra gente se inspirar aqui tb... hehe! Hugz!

    ResponderExcluir
  13. * Anônimo, vc é quem estou pensando?? Se for, já viu mesmo... hehehe... Abraços!!

    * Fred, eu é que agradeço. pode eixar que o próximo já está no forno... Abraços!!

    ResponderExcluir
  14. ei ei...sou eu mesmo...deixei um recado um pouquinho grande para você..sobre o tema, nada como uma confissão, assim a gente expurga a culpa ou a falta dela na gente ou até mesmo a dúvida de um será...isso faz a vida ser tocada em frente porque com dúvidas a gente só atravanca. Abraços

    ResponderExcluir
  15. Ei, anônimo!! Vi seu recado e estou respondendo a prestações, daqui a pouco vc recebe a resposta... hehehe... Sobre a confissão, tb acho que funciona assim como vc falou.

    Abraços!!

    ResponderExcluir
  16. Papai Urso do Interior21 de junho de 2011 17:31

    Fez o que tinha de ser feito, parabéns. Adorei seu relato, audácia pura, de vez em quando tenho esses ímpetos de "tudo ou nada", adoro. A propósito já que vc incentivou a franqueza e não mudar o jeito de ser, quero te perguntar algo que aguça minha curiosidade desde que vi a foto do seu perfil for the first time, vc é de Leão? Se for toca aqui, porque também sou leonino, e assim como vc também sou bi e de vez em quando curto carinhos femininos, mas só quando tô muuuuuuito carente (homem é o prato principal sempre), rsrsrsrs.

    ResponderExcluir
  17. Eu ia morrer de vergonha no seu lugar, querer abrir um buraco no chão e sumir... rsss...
    Mas enfim, entre mortos e feridos salvaram-se todos...

    Depois da um pulinho no coments do pseudo-hetero lá do blog q te respondi....

    ResponderExcluir
  18. rapaz, eu passei por isso, mas achei melhor não contar - MESMO QUE ESSE MEU AMIGO, PARA MIM, SEJA MAIS GAY QUE EU, E SEUS PAIS É O QUE O IMPEDEM DE SER.
    Mas admiro a coragem, mas curiosidade matou o gato.
    kkkkkkkkkkkk
    um beijo

    ResponderExcluir
  19. Vem cá que te engordo rapidinho... dieta à base de músculo, carne dura e leite... hahahahahahaha!!!! Podre essa!!!!!!! Hugzão!

    ResponderExcluir
  20. * Papai Urso do Interior, eu sou um perigo... huahuahua. Mas não sou de leão não. Sou de aquário, não acredito nessas coisas de signo e homem tb é meu prato principal, pq não tenho paciência pra esses joguinhos que a maioria das mulheres (e alguns homens tb) fazem: fingem que não estão interessadas(os). Eu gosto de sentir que o desejo que eu sinto é recíproco, por isso, acabo me envolvendo e investindo mais com homens que sabem o que querem... Abraços!!

    * Gato Van de Kamp, fiquei muito honrado e feliz com sua visita por aqui!! Seja bem-vindo!! Eu tb morro de vergonha, só q vergonha é igual passiva safada: dá e passa... huahuahua. Sobre sua resposta, mais tarde eu vou lá ver, pq agora eu tô numa lan house resolvendo umas coisas urgentes, ok?? Abraços!!

    * Dêco, seja bem-vindo!! Que bacana vc me visitar!! Eu já estive em uma outra situação assim tb, mas nessa eu resolvi não contar... Sobre a curiosidade matar o gato, ainda bem que eu sou outro tipo de felino, mais topo da cadeia alimentar... huahuahua... Abraços!!

    * Fred, faz promessa que nem vc nem eu vou poder cumprir não, vai.... huahuahuahua... Abraços!!!

    ResponderExcluir
  21. Olha o meu Tico & Teco não alcançaram. Fiquei sem entender se o teu amigo na época sacou qual era a sua. Pelas respostas dele, a coisa ficou muito vaga...

    ResponderExcluir
  22. * Ana Pe, seja bem-vinda!! Bom, se ele ficou tão chocado com a minha revelação, eu acredito que ele nunca nem sonhou com a possibilidade nem na época e nem antes de eu contar... hehehe... Abraços!!

    ResponderExcluir

Related Posts with Thumbnails