sexta-feira, 12 de setembro de 2014

Série: Eleições 2014 - Estratégias no primeiro e no segundo turno

É importante, antes de mais nada, lembrarmos que existem estratégias diferentes para se votar dependendo do cargo em questão.

Para cargos do executivo (presidente, governador, prefeito) e para senador:
Com exceção das eleições para senador (que não têm segundo turno), a estratégia para votar nesses cargos é bem parecida. Votar no candidato com as melhores propostas é importante, mas ninguém quer, simplesmente, votar em um candidato que não tenha chances nenhuma e, assim, desperdiçar o próprio voto. Dependendo de como andar os resultados das pesquisas das eleições, é possível escolher qual das duas estratégias é a melhor para usar.

1º) Se seu candidato não estiver indo muito bem nas pesquisas e a coisa estiver caminhando pra um segundo turno, uma votação expressiva neste candidato pode fazer com que os candidatos que forem para o segundo turno incorporem algumas de suas propostas em seu plano de governo. É uma forma de mostrar a força do eleitorado e essa é uma das razões porque a comunidade LGBT deveria se aglutinar em torno de um(a) candidato(a).

2º) Em algumas situações é preciso votar, não em candidatos com as melhores propostas, mas em candidatos que são capazes de derrotar o que seria um "mal maior". Um cenário assim seria caso algum candidato declaradamente homofóbico, por exemplo, estivesse em vantagem nas pesquisas e com riscos de ganhar em primeiro turno.

Já no segundo turno, o melhor a fazer é votar em alguém, escolhendo o melhor (ou o menos pior) dos candidatos. Cada voto em branco ou nulo diminui o número de votos necessário para um dos candidatos ser eleito e, muita omissão pode deixar a decisão na mão das outras pessoas e isso eleger um candidato que nos prejudicará.

Para candidatos do legislativo (deputado federal, deputado estadual, vereador):


Para estes cargos, apesar do sistema político não ser tão claro para o eleitor quanto à escolha do candidato, a estratégia é mais simples. É preciso, antes de mais nada, conhecer as coligações partidárias formadas em sua região.

Para as eleições de 2014, este infográfico que traz as coligações formadas em nosso estado e em esfera federal pode ajudar bastante. Isso de conhecer as coligações é MUITO importante, pois, se o nosso candidato estiver numa coligação com outros políticos que sejam claramente nossos adversários, corremos o risco de ajudar a eleger também a corja que irá nos prejudicar (para saber mais sobre este tipo de estratégia política, consulte a já recomendada Cartilha LGBT Eleições 2014 no capítulo intitulado "Quociente Eleitoral" e nas primeiras páginas da parte "Congresso x Partidos").

Varrer os políticos ruins do legislativo é essencial para que novas leis surjam garantindo novos direitos para as pessoas LGBTs, que ainda têm muito o que conquistar.

*****************************************************

Outros textos desta série que já foram publicados:


Série: Eleições 2014 - Introdução
Série: Eleições 2014 - O perigo do voto nulo
Série: Eleições 2014 - Foco no legislativo!
Série: Eleições 2014 - Dilma JAMAIS!
Série: Eleições 2014 - Marina JAMAIS!
Série: Eleições 2014 - Aécio JAMAIS!

4 comentários:

  1. Respostas
    1. Tem coisa que é meio óbvia e fica até repetitivo. Mas, se eu fizesse um post único com tudo que quero falar iria ficar uma coisa enorme que ninguém iria ler. Daí to tentando fazer os textos assim.... rsrsrs

      Valeu pelo feedback!

      Excluir
  2. Olá menino
    Adorei o texto. Obrigado pela visita.
    Bjux

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado! e é bom saber que vc está de volta! :)

      Excluir

Related Posts with Thumbnails