segunda-feira, 7 de outubro de 2013

Parada gay de um povo imoral e despolitizado

Dia 29 de Setembro aconteceu a Parada LGBT de BH. Infelizmente não deu pra eu ir, pois estava passando mal. Conversando com um amigo, ele disse que também não foi e nem gostaria de ir, porque acha que a parada só atrapalha o movimento e "perdeu seu caráter de contestação política".

Pra mim, esse pessoal que critica as Paradas LGBTs, dizendo que são imorais e que acontece um monte de coisa terrível lá devem se ater a fontes como as dessa notícia, que contam uma história parcial, selecionando apenas o que acontece de ruim em um evento. Daí, a maioria das pessoas pensa que o evento inteiro é formado por um bando de monstros.

Mas, sabe?? Todo lugar onde houver seres humanos, vamos encontrar transgressores. Alguns deles estão recheados de bons motivos para transgredirem opressões injustificadas. Mas outros são apenas pessoas sem noção de convivência em sociedade...

Porém também não vejo problema nas pessoas ficarem "se pegando". No carnaval, héteros fazem a mesma coisa. Acho muito moralismo querer criticar pessoas que decidem manifestar seus instintos e desejos. Por acaso alguém que afronta esse puritanismo é necessariamente pouco engajada com as causas políticas?

Sei lá. Sinto que nesse discurso existe uma barganha na tentativa de ganhar direitos. É como se a maioria opressora exigisse gays "mais comportados", que escondam sua manifestação de desejo/afetividade para que estes possam ter os mesmos direitos que ela já tem. E o que estes heteros opressores fizeram para ganhar estes mesmos direitos? Nada? Então porque somente nós temos que pagar um preço por isso?

Não estou dizendo que todos os gays sejam adeptos da pegação nas paradas, nem que todos concordem com a moralidade de tal ato, mas penso que condenar quem partilha das mesmas ideias é como extirpar a individualidade, o que fatalmente vai contra algo pelo que lutamos: o respeito à diversidade.

Contudo tenho de concordar que a maioria dos frequentadores das Paradas brasileiras não são tão conscientes politicamente falando. Mas isso não é uma questão que atinge apenas o público LGBT. O problema é que o povo brasileiro em geral não se mostra engajado na política. Esperar que os gays estivessem drasticamente distantes dessa realidade seria ignorar que os gays vivem imersos nessa mesma cultura que nos faz um país que pouco valoriza a educação, a cultura e coisas do gênero.

Ou seja: o engajamento político do gay brasileiro (e do brasileiro em geral) é uma luta com muito mais nuances do que a gente imagina...

6 comentários:

  1. Perfeito querido ... sua análise é contundente e isto não é coisa só de GAYS não ... é da sociedade brasileira como um todo mesmo ... vc disse muito bem ...

    "o engajamento político do gay brasileiro (e do brasileiro em geral) é uma luta com muito mais nuances do que a gente imagina..."

    beijão

    ResponderExcluir
  2. Acho esse discurso de perdeu sua contestação política completamente vazio. Primeiro pq a pessoa nunca foi é diz que antes era melhor? Como diabos ele sabe se nunca participou de nada? Segundo, fazer pregação também é um posicionamento político sim, a pessoa escolhe demonstrar que é gay na rua da 3 maior cidade de um país que mata mais gás que as nações assumidamente homofóbicas da África, ele corre risco de vida para expressar seu direito e isso não é atuação política?

    ResponderExcluir
  3. Papai Urso do Interior1 de dezembro de 2013 02:32

    No início das paradas no Brasil por volta de 1996-1997, eu tinha 21-22 aninhos, estava no início de um processo longo de autoaceitação do que sentia por homens e era sim bastante esperançoso que de a luta lgbt se tornasse uma luta política por direitos, respeito e criação de leis que nos resguardassem de toda e qualquer violência de cunho homofóbico. Hoje olhando pra trás vejo o quanto era ingênuo, hoje todo gay que frequenta essas 'paradas' só está interessado em baladas, pegação e futilidades, FATO.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Opa! Primeira vez que tenho que discordar de vc, Papai Urso do Interior! Como assim "todo gay que frequenta essas 'paradas' só está interessado em baladas, pegação e futilidades"? Olha, eu conheço tantos que não se aproximam em nada dessa sua descrição e estão lá, ano após ano, nas tais 'paradas'...

      Excluir

Related Posts with Thumbnails