terça-feira, 3 de abril de 2012

Já ouvi demais isso daí...

Estava lendo o post do Lobo sobre ele gostar de ver o Luv MTV e me interessei em ver um dos programas ao saber que passaram uma edição com uma bissexual que tinha a sua disposição dois homens e duas mulheres como candidatos a um possível namoro na TV.

Empolguei demais com a ideia do programa e fui conferir. Por descuido, antes de ver o programa na íntegra, acabei abrindo esse vídeo abaixo que contém apenas trecos mais marcantes:

Sabe o que eu penso: essa primeira frase que é dita nesse vídeo aí eu já ouvi demais da boca das pessoas em geral. E ela é puro preconceito contra bissexuais. Porque, seguindo a lógica da frase, teríamos que ter o mesmo medo de perder o(a) namorado(a) heterossexual pra qualquer pessoa do sexo oposto. A mesma coisa, mutatis mutandis, se esperaria para os namoros homossexuais. Se você se sente inseguro(a) por acreditar que a pessoa com quem você está namorando vai te trocar por outro, saiba que isso é uma questão SUA e não um problema da pessoa com quem você namora. Afinal, quem é que garante que a pessoa com quem você decide namorar (sendo hetero, homo ou bissexual) não vai conhecer uma pessoa legal e resolver te trocar por ela? É algo que pode acontecer EM TODA relação. Dizer que "não dá pra ter total confiança num bi porque a qualquer momento você pode ser trocado por outra ou por outro" é dizer nas entrelinhas que a pessoa bissexual não está disposta a investir numa relação monogâmica e que o heterossexual (ou ou homossexual) faz isso com muito mais certeza. E eu te digo: certeza de que a troca nunca acontecerá num relacionamento, ninguém tem. Cabe a própria pessoa que decide entrar num relacionamento hetero, homo ou bissexual trabalhar melhor a autoconfiança e a confiança no outro.

É claro que essa não é a única frase carregada de preconceito que escuto. Tem também clássica "bissexuais não existem", que foi ironizada na descrição do vídeo do tal programa na íntegra. Bom, se você pensa exatamente assim, muito prazer: eu sou o Papai Noel!

Entendo que muita gente acredita que "ser bi é só uma fase". Nem vou discutir isso aqui. Só chamo a atenção pra um fato que às vezes contribui para essa percepção: é claro que existem bissexuais convictos de sua sexualidade, mas algumas pessoas, antes de se assumirem homossexuais, se proclamam bissexuais numa tentativa de ser "mais aceito e menos discriminado". Longe de mim criticar geral, porque só a própria pessoa sabe as dificuldades que teve que enfrentar para resolver a questão da própria sexualidade para si e para o mundo. Mas se eu pudesse dar um conselho pra quem está pensando em seguir esse caminho, falaria que este é o maior tiro no pé que se pode dar. Primeiro porque bissexuais sofrem preconceito, não só por parte de alguns heterossexuais que os desprezam da mesma forma que desprezam os homossexuais, mas também da parte alguns homossexuais, que consideram que todos os bissexuais são, na verdade, homossexuais que não têm coragem de se assumir totalmente. Já aconteceu de eu conhecer pessoas (homens e mulheres) bacanas que não quiseram namorar comigo só porque contei que sou bissexual (muitas vezes, tentando disfarçar seu preconceito usando a frase discutida acima sobre "a ameaça iminente" de ser trocado). Já aconteceu também da pressão de amigos e da família da pessoa que eu estava namorando ser tão forte pelo fato de eu ser bissexual que o namoro acabou. Entendo que para algumas pessoas seja preciso se valer do recurso de se dizer bi para se conseguir avançar no processo da autoaceitação, mas meu conselho é não ficar nisso por muito tempo, para evitar sofrimentos para você mesmo e para a cristalização de uma imagem que se tem dos bissexuais.

Outra grande ilusão é achar que um bissexual nunca vai ficar sozinho (ou "na seca") porque tem o dobro de opções. Primeiro que não depende só dele conseguir atrair alguém, pois nem todo mundo do sexo oposto é heterossexual e nem todo mundo do mesmo sexo é homossexual (além de que o biotipo pode não agradar - tem gente que não curte ursos, tem gente que não curte magrinhos...). Segundo porque a pessoa pode ser bissexual, mas ser muito desinteressante (assim como há homossexuais e heterossexuais desinteressantes), no sentido de que não conseguem ser nada além de um rostinho bonito.

Existe também um medo exagerado da traição e até uma paranoia infundada de uma contaminação por DSTs pois, teoricamente, bissexuais seriam mais promíscuos. Volto a dizer neste blog que a traição está mais ligada à questão do caráter que à quantidade de oportunidades que se tem. E, mesmo a pessoa promíscua (seja qual for sua sexualidade) pode nunca ter relações sexuais de risco (leia-se sem preservativo), enquanto que uma pessoa fiel, pode "cair em tentação" e fazer sexo sem proteção (e bastaria uma vez para ser contaminada por qualquer DST).

Do mesmo preconceito também nasce aquela frase de que "hoje em dia tem muita gente que vira bissexual por modinha". Eu acredito que, na verdade, muito mais gente hoje em dia se permite experimentar, de uma forma menos "camuflada", o que seu desejo pede. Assim, muitos homossexuais e heterossexuais que estão numa fase de consolidação da própria identidade são pressionados a assumir um rótulo e eis que o de bissexual lhes serve muito bem, na medida em que ele reflete a vivência presente de uma experimentação voltada para ambos os sexos. Além disso, com uma relativa diminuição do preconceito, muitos jovens atualmente se sentem mais confortáveis em assumir publicamente a própria sexualidade, o que faz algumas pessoas pensar que há uma "onda" de homossexuais/bissexuais ou que "está na moda" se declarar assim, quando, na verdade, apenas temos uma geração que tem condições mais propícias pra assumir uma condição que gerações anteriores tiveram que esconder devido às circunstâncias desfavoráveis.

Quando penso em tudo isso, fico impressionado em como todos nós temos dificuldade de perceber que existem medidas diferentes das que usamos em nossa vida. Sair de nosso referencial limitado e imaginar que existem realidades diferentes das nossas é um exercício complexo, mas necessário.

20 comentários:

  1. Concordo com você. Na realidade tenho a impressão que o medo de ser trocado na verdade é o medo de ser rejeitado e se sentir "por baixo", caso a troca seja por alguém do sexo oposto. Perder para alguém do próprio sexo algumas pessoas até aceitam, mas para o oposto fica aquela sensação de " o que eu fiz de errado?" Quanto a bissexualidade, não vejo com estranheza, uma vez que, do meu ponto de vista, o que me atrai no outro em primeira instância (apesar de tentador as vezes) é muito mais que um corpo bonito ou mesmo o fogo contido nele. Beijos, Lion.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa é uma das coisas que eu questiono: pq fica essa sensação só quando o novo parceiro do(a) ex é alguém do mesmo sexo? Pra mim, isso é preconceito e ponto. mas estou aberto a explicações melhores...

      Beijos, querida!

      Excluir
  2. melhor texto EVER sobre bissexualidade...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, FOXX! Juro que tive um certo receio em escrevê-lo e o povo cair de cima de mim nas críticas mais negativas!

      Abraços!

      Excluir
  3. Tomei a seguinte noção após ler teu texto: terei de ler outra vez.
    Achei interessante e sobre um assunto q muito me interessa.

    Mas é meio por aí: a questão de q não é algo q só depende de vc ou q exista mais opções.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkk... "Tomei a seguinte noção após ler teu texto: terei de ler outra vez"... se um dia existir um prêmio pra comentário perfeito meu voto já está dado. Achei a coisa mais linda e sincera desse mundo!

      Excluir
    2. Huahuahuahauahua. Cesinha, obrigado por responder ao Prisioneiro 0001 exatamente o que eu responderia... Huahuahauhauahuahau

      Prisioneiro 0001, meu querido, obrigado por ler mais de uma vez meu post! ^^

      Acho tão difícil falar desses temas, pq o assunto rende...

      Abraços!

      Excluir
  4. Respostas
    1. Ah, escolhe o coelhinho da páscoa, vai? rs

      Excluir
  5. Cara comum, pra variar vc está inspirado. O texto está perfeito. Já passei por isso várias vezes ( de ser tratado com desconfiança por ser bissexual ). Pra vc ter idéia, meu atual namorado achava que eu só estava com ele pra desafiar meus pais e que eu não era gay. Vc tem noção? Tipo, ele achava que eu tava namorando um garoto de sacanagem e que eu era hetero. Com o decorrer dos anos pude perceber que, por incrível que pareça, as mulheres lidam com mais naturalidade com a bissexualidade do que os homens. Tenho duas ex namoradas que me aceitam numa boa. Quanto à insegurança, eu acho que quando não se confia no próprio taco se inventa qualquer coisa.
    Mas que é ótimo ter opções, isso é ! Estou muito satisfeito por ser "desbloqueado". Como diria a poetisa Julio César Vanelis:
    " Quem come de tudo está sempre mastigando ! "
    E nem bissexual ela é... aquela passiva ALFA ! kkkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, não sei se cabe dizer que estou satisfeito com o que sou, porque caso não fosse assim, não teria jeito de mudar, né?

      Mas valeu pelos elogios!

      Abraços!!

      Excluir
  6. Vou escrever o que já disse pro Gato (Yag): quando o texto é bem escrito resta pra gente aplaudir. Não tem brecha para "pitacos".

    Beijão.

    ResponderExcluir
  7. Isto já não é um texto mas sim um tratado ... Parabéns pois está muito bem contextualizado ... O lance todo se prende à nossa eterna insegurança afetiva ... o Homem em si é assim ... Já falamos um pouco sobre isto qdo nos conhecemos e neste final de semana tb discuti o tema com o AD! A questão toda passa pela trava da insegurança ... Hétero não experimenta Homo pois acha q vai deixar de ser macho, Homo não experimenta Hétero por medo do fracasso, e aí vão construindo teorias para justificarem a incompetência emocional ... Acredito piamente q o futuro da humanidade passará pela bissexualidade sem neuras e sem tabus ...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha, não sei se o futuro da humanidade passará pela bissexualidade ou não. Até porque acho isso muito complicado. Como aumentar a frequência de pessoas nascidas que gostam de pessoas, indiferentemente do sexo? É como se imaginássemos que há um jeito de fazer nascer mais pessoas heteros ou mais pessoas gays... Enfim, complicado isso!

      Abraços!!

      Excluir
  8. Tem uma figurinha conhecida nos EUA chamado Dan Savage que até já chegou a ser acusado de bifobia devido a uma suposta implicância com a bissexualidade, que diz que a maioria dos bissexuais que ele conhece tendem a escolher um sexo (assunto que dá pano pra manga, mas se o relacionamento ideal para a maioria das pessoas é monogâmico e não existe ninguém com dois sexos isso é bem óbvio, não?) e que muitos se declaram bi na adolescência e gay mais tarde.

    Existem de fato pessoas que se declaram bissexuais por acreditarem ser mais fácil lidar com o preconceito aderindo esse rótulo (ledo engano).Mas também existem aquelas que acreditam serem bissexuais e depois descobrem que não o são ou nunca foram ou justamente que foram e não são mais.

    Acho injusto taxar alguém que tenha se declarado bissexual de mentiroso direta ou indiretamente principalmente quando isso ocorre na fase da adolescência que é um período de mudanças e descobertas.

    Me lembro que até meus doze anos de idade eu me interessava por mulheres, me masturbava imaginando estar transando com uma colega de classe ( a atração por homens já existia mais de maneira muito mais tímida e explicar vai levar um testamento) até que conheci a minha primeira paixonite que era um rapaz dois anos mais velho e depois dele passei a ter muito pouco interesse em mulheres.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Thiago, é exatamente por aí o que eu quis dizer!!!

      Abraços!!

      Excluir
  9. Ai, eu tenho de admitir e sem muito vergonha. Tenho dificuldades para acreditar que bi existe. Vários motivos para isso, mas infelizmente estou sem tempo para pontuar todos e concordo com qlqr pessoa em discordar sobre isso, já que da vida dos outro nao sou eu quem vou cuidar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai, Otávio... Juro que compreendo o que vc diz, só não concordo nem aceito... rs

      Abraços!

      Excluir

Related Posts with Thumbnails